Home > Notícia Leitura
Janeiro de 2019

08/01/2019
Escorpião preto não oferece risco de morte
Com a chegada do verão, e temperaturas elevadas, a chegada de insetos e pequenos animais às casas se tornam cada vez mais comuns. Um deles, que não parece ser uma das melhores visitas, é o escorpião preto. O animal, da espécie Bothriurus Araguayae, embora tenha picada dolorida, não oferece risco de morte para quem sofrer seu ataque. Se for picado, o que se recomenda é a ida imediata até uma Unidade de Saúde, e se possível, levar o animal consigo para identificação e tratamento.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Preservação Ecológica (SEMAPE), não recomenda o uso de veneno combater esses animais. Além de seu importante papel ecológico, o extermínio de sua população pode acarretar o aumento de espécies mais perigosas, como a do escorpião amarelo. Este tem uma picada muito mais potente, e que em alguns casos leva a morte. Contudo, a ocorrência da espécie de escorpião amarelo ainda não foi registrada no Município.

A SEMAPE orienta para que, caso você encontre um escorpião preto em sua casa, e houver possiblidade, capture-o. Com um graveto empurre o animal para dentro de um vasilhame e recoloque em meio a natureza, no mato mais próximo.


DICAS:
- Preserve os sapos: eles são predadores naturais dos escorpiões;
- Evite acumular lixo e entulho perto de casa;
- Tape as frestas e buracos das paredes;
- Verifique sapatos e roupas antes de usá-los, o ideal é dar uma sacudida;
- Não guarde objetos embaixo das camas;
- Afaste as camas das paredes;
- Manuseie com cuidado telhas e tijolos acumulados;
- Atenção ao pegar lenhas ou quando estiver capinando;
- Use botas quando estiver trabalhando, pisando em folhas, capim seco e úmido;
- Cuidado ao trabalhar com carregamentos de lenha, madeira tijolos e telhas.

Brasão de Estância Velha