Home > História - Primeiros Moradores
Origem do nome
O nome Estância Velha originou-se da localização do povoado, na margem direita do Rio dos Sinos, numa estância de criação de gado de propriedade do Governo Imperial. A área estimada era de quatro léguas de circunferência e a capacidade era de até seis mil cabeças de gado. Estância é um termo gaúcho usado para designar fazenda, rancho ou morada. Estância Velha também foi conhecida como Entrada de Bom Jardim. Em 1939, passou a denominar-se Genuíno Sampaio, que foi um Coronel com grande atuação no caso dos Mucker, em Sapiranga. Entretanto, este nome não teve êxito, e o povoado voltou a chamar-se Estância Velha, já em 1950.
Primeiros moradores
INDÍGENAS
Os primeiros moradores de Estância Velha foram os índios, pertencentes à várias tribos, com destaque para os Tupis-Guaranis e os Kaingangs. Os Tupis-Guaranis, que deram origem aos Charruas e Minuanos, viveram aqui há mais de 900 anos, conforme sítios arqueológicos encontrados em locais como a Toca dos Bugres (Morro dos Fleck) e Morro Agudo.
1788 - 
LUSOS E LUSO-BRASILEIROS

Em 1788 foi instalada a Real Feitoria do Linho Cânhamo, à margem esquerda do Rio dos Sinos, em São Leopoldo, com a finalidade de produzir cordames para os navios portugueses. Para produzir matéria-prima para este estabelecimento, promoveu-se um povoamento luso e luso-brasileiro, que espalhou dezenas de fazendas pelas redondezas. Entre elas a Fazenda Boa Vista (Portão), Fazenda Bom Jardim (Ivoti) e Fazenda Estância Velha (Estância Velha).
1822 - 
AÇORIANOS

Em 1822, nove casais de açorianos chegaram ao Rio Grande do Sul com seus filhos. Eles estabeleceram-se no local hoje conhecido como Rincão dos Ilhéus. Pertenciam às famílias dos Quadros, Picasso, Costa (2), Nunes da Cunha, Espíndola de Bitancur, Silva, Veríssimo, Cunha.
1825 - 
IMIGRANTES ALEMÃES

A primeira leva de imigrantes alemães chegou ao Rio Grande do Sul em 25 de julho de 1824. Eles instalaram-se, inicialmente, no local da antiga Feitoria do Linho Cânhamo e depois foram distribuídos pela região próxima.
Em Estância Velha, os primeiros imigrantes alemães chegaram em 1825 e instalaram-se nas proximidades da Lagoa Lourenço Torres, na Boa Saúde, em cujas margens residia o vice-capataz Imperial, José Antonio de Quadros.

Imigrantes das famílias Ritter, Mattje, Sauer, Bauermann, Mattes, Nabinger, Jung, Ebling e outras, construíram seus ranchos à beira da estrada que ligava a Lagoa ao Portão Velho.

Durante os primeiros invernos que passaram aqui, o pouco gado de que dispunham embrenhou-se nas matas. Ao saírem à procura dos animais, os colonos descobriram terras mais férteis e obtiveram licença para escolher terras ao norte do Travessão da Floresta Imperial. Estas terras, até a Lagoa da Boa Saúde, foram medidas e divididas em 26 lotes coloniais, com 77 hectares, e entregues aos colonos alemães.

* Os textos e fotos pertencem aos arquivos de Suzana de Farias e só podem ser reproduzidos mediante sua autorização
Brasão de Estância Velha